Conselho Deliberativo do Vitória aprova contas de 2019 da gestão Paulo Carneiro com ressalvas

Conselheiros também aprovaram orçamento parcial de aproximadamente R$ 6,5 milhões, que inclui meses de janeiro e fevereiro.

Globo Esporte


O Conselho Deliberativo do Vitória aprovou, com ressalvas, as contas de 2019 da gestão Paulo Carneiro. A deliberação ocorreu em reunião ocorrida na noite da última segunda-feira, na Toca do Leão. A informação foi publicada inicialmente pelo site Bahia Notícias e confirmada pelo ge.

Em conversa com o GE, o presidente do Conselho Deliberativo rubro-negro, Fábio Mota, afirmou que os conselheiros questionaram o não recolhimento de impostos pelo clube no ano passado, mas houve o consenso de que os repasses não foram pagos por falta de recursos. Contas do exercício 2019 da gestão Paulo Carneiro foram aprovadas pelo Conselho Deliberativo do Vitória — Foto: Divulgação/E.C. Vitória O período avaliado pelo Conselho Deliberativo compreendeu oito meses, entre abril e dezembro do ano passado. Em reunião anterior, os conselheiros do clube baiano haviam reprovado as contas do exercício de 2019 da gestão de Ricardo David, entre janeiro e abril. Orçamento parcial para 2021 Durante a reunião da última segunda-feira, o Conselho Deliberativo debateu também a proposta de orçamento para a temporada 2021. A diretoria do Vitória sugeriu uma estimativa que englobava todo o próximo ano. Porém, os conselheiros deliberaram pela aprovação de um orçamento parcial, de aproximadamente R$ 6,5 milhões, que inclui apenas os meses de janeiro e fevereiro. - O Conselho Diretor pediu aprovação do orçamento como um todo. Mas o Conselho Deliberativo entendeu que não podia aprovar como um todo. Estamos vivendo uma pandemia, estamos sujeitos a mudanças. Se passa a ter pessoas indo para o estádio, muda o orçamento. Chegamos à conclusão que o clube precisa ter continuidade. Aprovamos um orçamento parcial referente a dois meses, janeiro e fevereiro, cerca de R$ 6,5 milhões. Faremos uma nova reunião em janeiro, após o término da temporada, para discutir o orçamento restante do ano – disse Fábio Mota.