Presidente do Vitória e o descaso com o time feminino

Publicado no Olimpíada Todo Dia

Letícia Martins / ECVitória

A situação do time de futebol feminino do Vitória se agrava a cada dia. Além de o repasse de R$ 120 mil da CBF (Confederação Brasileira de Futebol) para a equipe não chegado às atletas, o presidente do clube, Paulo Carneiro, demonstrou novamente seu descaso com modalidade. O dirigente disse que a situação do clube diante da pandemia de coronavírus não permite que os auxílios sejam pagos às jogadoras.


“O Vitória tem um problema muito mais grave do que esse, que é conseguir equacionar esse saco de problemas que nós herdamos e ainda tenho que ouvir gente preocupada com o futebol feminino. Você vai dizer ‘Paulo, você não se preocupa com o futebol feminino?’. Sim, eu me preocupo com as prioridades do clube. O clube tem prioridades monstruosas, criminosas para absorver e as pessoas estão preocupadas com o que o Vitória fez com os R$ 120 mil do futebol feminino”, disse Paulo Carneiro em entrevista à Rádio Sociedade.


Segundo o presidente, o repasse da CBF foi dado ao clube e é o clube que vai decidir como irá distribuí-lo. “Eu quero dizer que os R$ 120 mil foram dados ao Vitória, sabe? O presidente do Vitória faz do dinheiro o que ele quiser e assume suas responsabilidades pelos seus atos perante o Conselho Fiscal. Nós sabemos o que é melhor para o Vitória”, pontuou.


Entenda o caso


Paulo Carneiro desde que assumiu o cargo de presidente, passou a criticar o investimento feito na modalidade e desmontou a equipe, mantendo um time amador, que oferece ajuda de custo mínimo de alimentação e transporte, para apenas cumprir com as exigências da Conmebol e da CBF.


Em abril, a CBF repassou R$120 mil para os 16 times de futebol feminino da Série A1 para ajudá-los a manter os compromissos com suas atletas e comissões técnicas. No entanto, alguns clubes se aproveitaram da não fiscalização da entidade e não repassaram o valor para suas atletas. Como, por exemplo, o Vitória.


Segundo o blog “Dibradoras”, do UOL, o Vitória diz que irá repassar a verba às atletas, que estão sem receber desde abril. O motivo pelo qual isso ainda não foi feito, portanto, seria que o dinheiro ainda está bloqueado na justiça por conta das dívidas acumuladas pelo time baiano.


E para piorar a situação, as jogadoras do Vitória não têm contrato assinado com o clube. Assim, fica mais difícil para elas reivindicarem seus pagamentos na justiça, já que não há um contrato formal.


Para tentar ajudar as atletas, um grupo de torcedores do Vitória criou uma campanha para ajudar a equipe feminina do Leão da Barra. A Frente Vitória Popular lançou o #EuApoioAsLeoas para arrecadar recursos que serão direcionados, assim, para as atletas.