Eleição no Vitória: oposição sai vencedora, apesar da derrota nas urnas; entenda

Crescimento da Frente Popular Vitória vai mudar a configuração da política rubro-negra no triênio 2023-2025. Por Vinícius Nascimento


Publicado no Correio

Alguns integrantes da Frente Vitória Popular durante a eleição no clube (Foto: Reprodução/Twitter)

Nilton Almeida será o próximo presidente do Conselho Deliberativo rubro-negro. Ele encabeça a chapa Vitória Colossal, que apoia Fábio Mota, mas o resultado da eleição realizada no sábado (17) fez a oposição comemorar também.


Isso porque a formação do órgão é proporcional aos votos recebidos. Assim, a chapa vencedora terá 74 dos 150 conselheiros, ficando as duas chapas de oposição somadas com 76.


A Frente Vitória Popular vai encabeçar a oposição ao presidente Fábio Mota a partir de 2023. A chapa recebeu 433 votos dos sócios que foram ao Barradão e renovaram o mandato do atual dirigente por mais três anos, até dezembro de 2025.


O crescimento é significativo: a Frente Popular saiu de 0 para 53 conselheiros após duas eleições. Na anterior, disputada em 2019, havia formado bancada de 28 conselheiros. O Movimento Novo Vitória, que apoiou o candidato derrotado Victor Mendes, ficará com as outras 23 vagas.


Por isso, apesar da derrota no resultado final do pleito, que manteve o grupo da situação na presidência do clube e dos dois conselhos, o candidato José Guerra saiu com sentimento de vitória.


"Nos colocamos como o grupo mais importante individualmente do Esporte Clube Vitória. Somos responsáveis por mais de um terço das cadeiras do Conselho [Deliberativo]. Fazemos parte do Conselho Fiscal e colocamos uma candidatura viável para o Conselho Diretor. A partir de hoje, ninguém mais vai poder ignorar a Frente Vitória Popular. Quem quiser fazer qualquer coisa no Esporte Clube Vitória vai ter que chamar a Frente para dialogar", disse o emocionado José Guerra após a eleição.

Ainda de acordo com Guerra, a Frente aumentará sua influência nos próximos anos. "Essa vitória é apenas o começo. A gente veio para ficar. Não fechem os olhos, não finjam que a gente não existe. A gente veio para ficar e para mudar o Vitória", avisou o candidato.


Membro do grupo, o jornalista Mário Pinho foi um dos 150 conselheiros eleitos e classificou o dia como histórico: "Um grupo de torcedores de arquibancada vai ocupar mais de um terço do Conselho Deliberativo do Esporte Clube Vitória. Ninguém mais poderá dizer que o Vitória é um clube elitizado. Todos devem dizer que cada dia mais o Vitória é um clube democrático e popular", afirmou Pinho, que parabenizou a eleição de Fábio Mota. "Eu que acompanho seu histórico dentro do Vitória e sua vontade antiga de presidir o clube, torço que conduza sua gestão com transparência e responsabilidade. Conte comigo para o que for benéfico ao clube", declarou.


A atual formação do Conselho Deliberativo do Leão tem mandato até a segunda quinzena de dezembro.


  • Twitter
  • Instagram
  • Facebook