PARE COM AS FAKE NEWS!


PARE COM AS FAKE NEWS! Paulo Carneiro, usando do canal oficial do clube, atacou mais uma vez a Frente Vitória Popular e seus conselheiros. Ao invés de aderir a campanha em apoio ao futebol feminino auto-organizada por torcedores, o presidente do E.C. Vitória apostou na desagregação e jogou as irresponsabilidades das gestões anteriores na conta do nosso grupo. Para além dos ataques, Paulo Carneiro não ofereceu à torcida rubro-negra nenhuma explicação para onde foi parar o dinheiro repassado pela CBF ao E.C. Vitória, destinado à manutenção das atletas do futebol feminino, o que a nosso ver se caracteriza como mais uma falta grave, se somando à autoritária suspensão da Assembleia Geral e à falta de transparência. Por isso, a Frente Vitória Popular gostaria de esclarecer que: 1. Nossos conselheiros não fizeram parte da gestão de Ivã de Almeida, não participaram da gestão de Agenor Godilho e não fizeram parte da gestão de Ricardo David; 2. Nossos membros não foram funcionários, não foram diretores, não negociaram com atletas, não negociaram com agentes/empresários, não negociaram com treinadores e não receberam e nem gastaram um único centavo do clube; 3. Destacamos que, além de não termos tido conselheiros atuando em nenhuma gestão, os membros da Frente Vitória Popular que já compuseram o conselho deliberativo anteriormente (número minoritário) reprovaram as contas e fizeram parte do processo de pedido de destituição e afastamento de TODOS esses dirigentes. As atas e documentos oficiais do clube provam isso. 4. O intuito da campanha #EuApoioAsLeoas é o de apoiar as atletas que estão hoje, neste período tão delicado de pandemia, sem receber a ajuda de custo, além de engajar a torcida do Vitória com o futebol feminino, trabalho que deveria ser feito pelo Clube. Por isso tudo, pra gente basta! Não vamos mais tolerar acusações levianas, falta de transparência e mentiras. Caso as calunias e difamações se repitam, usando inclusive dos canais oficiais do Clube do qual somos sócios adimplentes com os mesmos direitos que qualquer diretor, seremos obrigados a entrar numa disputa judicial contra os propagadores de fakenews.

Fomos democraticamente eleitos para participar do Conselho Deliberativo e não nos furtaremos de colaborar com clube ou indicar equívocos da gestão para torcida.

  • Instagram
  • Twitter
  • Facebook